Desconecte para se conectar

Em meu consultório, tem sido cada vez mais frequente a procura de pessoas que tem se sentido sozinhas em meio a tantas pessoas, ou ainda, que tem se sentido muito ansiosas e tensas no dia-a-dia.

Observo que esses sentimentos, muitas vezes, são (em parte) produtos dos estilos de vida que vem se configurando nos últimos tempos. Sem entrar em análises profundas e complexas, venho comentar em como essas mudanças podem estar influenciando-nos em nosso cotidiano. Para isso, convido-o a assistir um vídeo rápido, muito bem pensado sobre essas questões trazidas.

A vida moderna traz inúmeras facilidades e tecnologias como celulares smartphones, ipods, tablets, etc. E ficou cada vez mais fácil se conectar com várias pessoas pela internet usando um simples celular no bolso.

Ficando disponível ao contato com tanta gente, podemos acabar criando o hábito de ficar todo e qualquer tempo livre conectado, nem que seja para saber o que estão postando, vendo os comentários que as pessoas estão fazendo, sem necessariamente mantendo contato direto com elas todo esse tempo. O problema é que estando conectado a tanta gente ao mesmo tempo, de forma exagerada, pode nos tirar do contato direto de pessoas que realmente se importam conosco. Podemos perder momentos valiosos no contato físico e real com as pessoas que amamos. O mundo está mudando... e precisamos nos adaptar a essas mudanças. Caso contrário, estaremos fadados a comprometer nossos relacionamentos e nossa qualidade de vida. Algumas pequenas mudanças na forma de fazer as coisas, já podem trazer grandes resultados. Experimente:

  • estabelecer horários de acesso a internet e/ou jogos,

  • dispor-se a estar presente em seus relacionamentos,

  • participar ativamente dos momentos aos quais está envolvido(a),

  • criar oportunidades para rir de coisas simples no contato com outras pessoas,

  • tratar com carinho e atenção as pessoas em sua volta, etc.

Por mais simples que sejam essas ações, pode ser difícil sair do hábito, da chamada zona de conforto; mas essas iniciativas, certamente já trarão consequências bastante positivas.

#ansiedade #relacionamento #solidão

Destaque
RSS Feed
Artigos Recentes

Receba artigos exclusivos

Tags
Nenhum tag.
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Se gostou do artigo, compartilhe e deixe seu comentário.

 

​© 2015 Cristina Okamoto. Todos os direitos reservados

 

Contato:

Rua: João Wycliff, 111  

Gleba Palhano  |   Londrina-PR

(43) 9 9122-6835