Terapia de casal: quando procurar e como funciona?

Será que ele(a) ainda me ama? Por que não nos entendemos mais como antes? Não aguento mais brigar tanto. Quanto tempo isso ainda vai durar? Por que não me sinto mais tão feliz com ele(a)? Enfim, esses e mais muitos outros questionamentos podem surgir quando o relacionamento está em crise. E depois de tantas tentativas de reconciliação e “arrumar” o que está fazendo mal a ambos, sem resultados duradouros, começa-se a busca por outras alternativas, e aí encontram o caminho da terapia de casal. No começo muito medo, há uma sensação de incerteza se isso vai dar certo mesmo, mas já se foram tantas tentativas que não tem jeito, ou é isso, ou é manter o sofrimento e a vida desgastante como está. ​​

Entendo bastante o sentimento dos casais que me procuram para uma ajuda profissional. Buscar por terapia nem sempre é fácil, mas garanto que não tem absolutamente nada a ver com fraqueza ou loucura. Sinto, fortemente, que esse é um passo de imensa coragem, lucidez, garra e esperança para mudar tudo aquilo que não os tem feito felizes. E a terapia é um meio seguro e eficaz, que pode ajudar os casais a reconstruírem seus relacionamentos retomando sua melhor parte, em que um ainda ama muito o outro, mas ambos não têm conseguido se entender. Apesar de muitas discórdias e mágoas acumuladas, o objetivo na terapia não é o de procurar os culpados, mas sim, juntos poderem olhar a situação como um todo e encontrar novas formas de resolver. É a oportunidade de conhecer caminhos, de conhecerem mais um ao outro, de retomar o afeto e o amor, de poderem reconstruir o relacionamento, muitas vezes, muito melhor do que já viveram até então.

A dúvida comum é: como a terapia de casal funciona? No modelo mais comum, inicialmente, é marcada uma consulta com ambos, para avaliar a necessidade do processo terapêutico e quais caminhos serão mais eficazes. As sessões costumam ser realizadas com o casal e terem uma periodicidade semanal, eventualmente, pode haver alguma sessão individual para desenvolver tópicos de dificuldades que cada um possa estar vivendo, mas sempre com o contrato de que esse será um processo conjunto em que todos trabalharão em parceria para que seja bem-sucedido. Para isso, é importante muita transparência, cuidado e comprometimento com o que será trabalhado. O tempo de cada um é bastante respeitado e muitas dores, dificuldades podem ser cuidadas de forma profissional e segura, podendo cada vez mais sentir clareza sobre o que cada um pode esperar do relacionamento e da vida dividida a dois. Costumo dizer que o objetivo maior da terapia de casal é cada um poder se conhecer mais (ao outro e a si mesmo), para que fiquem bem consigo mesmos em primeiro lugar e, se ao longo dos problemas resolvidos, por fim decidirem-se que juntos podem construir uma vida mais feliz, a relação a dois poderá ser ainda mais construtiva. Caso contrário, ainda assim, uma relação amigável e com afeto é possível, podendo cada um seguir em paz, sem problemas mal resolvidos e sem pendências. De qualquer modo a orientação é de que quanto antes buscarem por ajudar, menos agravada a situação fica e a resolução bem mais rápida e com menos sofrimento. A terapia de casal tem esse formato dinâmico e pode ajudar e muito no encontro de caminhos mais eficazes. A terapia amplia a visão do casal, que aprende a comunicar-se melhor, a expressar mais seus sentimentos e ideias, a abrir mais seu coração, angústias e sonhos, a encontrar mais soluções para os conflitos vividos e todas as decisões são tomadas a dois podendo chegar a um consenso do que vai de encontro ao que parece mais coerente a ambos . É um processo que envolve muito amor, acolhimento e compreensão. Não há problema no mundo que não tenha solução, apenas aqueles que ainda não encontramos os melhores caminhos para que enfim encontremos aquele sentimento de alívio, paz e preenchimento. Que sejamos corajosos a cada dia para tomada das melhores soluções. Que tenhamos paciência, amor e cuidado primeiramente conosco, assim, teremos ainda melhores condições de olhar para o outro e ter melhores relações.


Cristina Okamoto (CRP 08/14431)

Psicóloga clínica e terapeuta de casais Mestre em Análise do Comportamento (UEL/PR) Especialidades: tratamento de

transtornos de ansiedade e

problemas de relacionamento.

(43) 9 9122-6835

Instagram: @Psicologa.Cris


#terapiadecasal #relacionamentos #sentimento #tratamento #psicologa #londrina #psicologacris

Destaque
RSS Feed
Artigos Recentes